Conhecer as extensões de ficheiros melhora a sua segurança

A parte final do nome dos ficheiros, a sua extensão, é um elemento fundamental ao qual devemos prestar especial atenção. Aprender a reconhecer as extensões dos ficheiros ajuda-nos a ficar mais seguros.

Muitos dos ataques a computadores aos quais estamos expostos surgem de ficheiros que descarregamos para o computador. Por vezes estes podem conter vírus, também conhecidos genericamente como malware , que são ativados no momento de abertura do ficheiro, infetando os seus sistemas.

Uma maneira de melhorar a segurança do seu computador é reconhecer os tipos de ficheiros que podem ser potencialmente perigosos. Nunca devemos abri-los quando observarmos que estes possam não ser do tipo que esperamos

O Windows 10 não mostra extensões padrão

Nem o Windows 10, nem nenhuma das versões anteriores do Windows, apresentam por defeito as extensões de ficheiro.

Quando abrimos o Explorador de ficheiros para ver o conteúdo dos nossos discos e diretórios, os nomes dos ficheiros aparecem sem a sua extensão. Devemos modificar uma das propriedades do seu Windows Explorer para que as extensões fiquem visíveis.

Se ainda não o fez, devemos verificar se temos a opção ativa em: Explorador de Ficheiros> Ver> Seção Mostrar / ocultar> Extensões de nome de ficheiro

Quando ativado, para além de vermos os nomes dos nossos ficheiros, agora surge seguidos de um ponto, uma pequena extensão de três ou mais letras que identificam o tipo de ficheiro presente.

Por exemplo, verificamos ser nas imagens .jpg , documentos do Word .doc ou .docx e PDFs exibem .pdf .

Porquê conhecer as extensões melhora a nossa segurança?

Em geral, devemos manter uma desconfiança razoável de todos os anexos que recebemos, particularmente de fontes desconhecidas ou suspeitas.

Vamos ver dois possíveis exemplos, em que conhecer a extensão do ficheiro pode ajudar-nos a reconhecer um risco maior:

  • O tipo de ficheiro esperado não corresponde ao tipo recebido . Recebemos, por exemplo, um e-mail indicando que tem anexado um vídeo, que devemos assistir por ser interessante ou divertido. Esse ficheiro deveria então terminar em .mp4, .avi, .mov, .mkv ou alguma outra extensão típica que possamos conhecer e, quando estiver em dúvida, pesquise na Internet. Se a extensão do ficheiro NÃO corresponder ao esperado, devemos interpretá-la como um sinal de perigo.
  • O tipo de ficheiro recebido é um dos que realiza instalações ou executam ações . Aqui a situação de alarmes devem ser ainda maior, se o ficheiro recebido for de este tipo, capaz de executar ações no seu computador, como instalar programas ou executar macros recorrendo a outros programas. As extensões mais perigosas deste tipo são: .exe (executável), .bat (ficheiro em lotes), ou mesmo Macros em extensões .xls ou .xlsx (Folhas de Cálculo MS Excel), .doc ou .docx (documento MS Word). Caso surja a execução de Macros, NÃO devemos abrir esses tipos de ficheiros, a menos que conheçamos de onde eles vêm e tenhamos total confiança na sua abertura.

Extensões que devemos conhecer

Qualquer utilizador de computadores deve reconhecer um número mínimo de extensões mais comuns e ser capaz de identificar o tipo de ficheiro que eles representam.

Sem querer distribuir uma lista que seja exaustiva, apresentamos algumas das extensões mais frequentes e o seu tipo ou programa que representam:

Extensões de documentos

  • doc, docx * : documentos de texto típicos do programa Microsoft Word
  • xls, xlsx * : da Folha de Cálculo Microsoft Excel
  • ppt, pptx : apresentação Microsoft PowerPoint
  • pdf : documento Adobe Acrobat
  • txt – formato de texto simples, usualmente utilizado para salvar pequenos registos
  • csv : texto estruturado em colunas, cujo conteúdo é separado por vírgulas
  • odt : documento de texto no formato OpenDocument, como alternativa a plataformas Microsoft
  • ods : Folha de cálculo no formato OpenDocument, para alternativas à Microsoft Office como o LibreOffice

Extensões de imagens

  • jpg, jpeg – o formato de imagens compactadas mais utilizado atualmente
  • bmp : fotos não compactadas, “bitmap”
  • png : formato compactado que suporta transparências
  • gif : normalmente usado para filmes
  • ico : ficheiro de ícone
  • svg : imagem em formato vetorial

Extensões de vídeo

  • mp4 : um dos mais frequentes e o formato gerado ​​pela maioria das cameras dos telemóveis
  • mov : formato usado pelo QuickTime
  • avi, mpg, divx, mkv : vídeos com diferentes formas de compactação e mesmo de alta qualidade de imagem

Extensões de áudio

  • mp3 : com grande capacidade de compactação, atualmente é o mais usado para armazenar músicas
  • wav : armazena áudio com menor compactação
  • wma : formato de áudio desenvolvido pela Microsoft
  • ogg : formato de alta compactação open source
  • flac : formato áudio de alta qualidade

Extensões de ficheiros compactados

  • zip, rar, tar, 7z : ficheiros que armazenam outros ficheiros de forma compactada.

Extensões do sistema Windows

  • exe *: ficheiro executável
  • bat *: MS-Dos executável de instruções encadeadas
  • lnk : link para outro ficheiro
  • sys : ficheiro de sistema
  • dll, ttf, inf, msi, ini … : próprio do sistema Windows com funções diferentes

* São extensões com as quais devemos tomar mais cuidado se não soubermos sua origem, pois são capazes de instalar programas e executar várias ações no sistema.

Lembre-se que normalmente, um determinado tipo de ficheiro pode ser utilizado por diferentes programas no nosso computador. Por exemplo, um ficheiro .jpg do tipo imagem pode ser utilizado por muitos programas, alguns poderão mostrar a imagem que este contém, e outros até nos permitirão editá-la ou modificá-la.

Ao abrir o ficheiro no Explorador de ficheiros do Windows, o programa associado por defeito será sempre o que constar para ser utilizado, mas podemos alterar este funcionamento(escolhendo outro programa que queremos usar como padrão) em cada tipo de ficheiro ou extensão.

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x